Clique-para-ampliar
PLANO MUNICIPAL DE MACRODRENAGEM
Clique-para-ampliar
Na última sexta-feira, dia 30, ocorreu a entrega do Relatório Parcial II, que trata do Plano Municipal de Macrodrenagem. 

O Plano Municipal de Macrodrenagem dará suporte a outros trabalhos que vem sendo desenvolvidos no município, se trata de um estudo importantíssimo para definição das ações prioritárias em curto, médio e longo prazo para o desenvolvimento urbano e sustentável.

O Plano Municipal de Macrodrenagem (PDMACRO) é dividido em 4 fases, duas encontram-se concluídas em forma de relatórios:

O Relatório Parcial I trouxe como resultado o levantamento de dados secundários de 
cartografia, hidrografia, geologia, de uso e ocupação do solo, hidrometeorologia, e de todos os estudos e projetos já existentes, também fora levantado o sistema de macrodrenagem atual, com indicação dos pontos de contribuição das galerias e das respectivas áreas de drenagem, bem como cadastramento e mapeamento das estruturas e componentes de engenharia existentes (canalizações fechadas, canalizações abertas, reservatórios de contenção de cheias, entre outras); Levantamento topográfico cadastral das seções de controle nos pontos críticos, obtido por meio de pesquisa de campo, com avaliação de sua influência na mancha de inundação levantada; Consolidação dos critérios básicos, tais como as vazões de dimensionamento e as taxas de impermeabilização dos terrenos, que levam em consideração os índices de ocupação futura estimados para área de estudo, além do período de retorno.

O Relatório Parcial II tem como objetivo expor os
 resultados das atividades in loco  e do relatório parcial I, fixado o estágio atual das unidades hidrográficas do município e elaborados os cenários para o horizonte de projeto do plano (mínimo 20 anos); análise das obras em curso e programadas; aplicação de Modelo Matemático Hidrodinâmico: com os cenários elaborados, utilizando os demais dados coletados, serão efetuados os cálculos hidráulico-hidrológicos que, em conjunto com o levantamento de áreas inundáveis, identificou-se os principais problemas existentes; Simulações hidráulico-hidrológicas, apontando as vantagens e desvantagens para cada caso, e definição da melhor situação simulada; Critérios para estudos e projetos de drenagem urbana, tais como as vazões de restrição, vazão máxima, cálculo de detenção, níveis de cheias para vários períodos de retorno.